Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

Um quadro na parede

Semana passada assisti a um vídeo na Internet, retirado de uma animada mesa-redonda de um programa de esportes. Como não peguei o início da conversa, não sei o motivo do comentarista contar a seguinte história (talvez não com essas exatas palavras):

"Tivemos uma colega que trabalhou conosco na redação de uma revista semanal que, milagrosamente, escapou de um trágico naufrágio no mar. Depois da embarcação virar, ela conseguiu se agarrar a uma prancha de madeira - provavelmente, um destroço do iate - e ficou horas à deriva no oceano frio e escuro até que fosse avistada por uma equipe de resgate. Em estado de hipotermia e em choque, recebeu ainda no cais os primeiros socorros, teve o corpo aquecido, a circulação sanguínea regularizada e aguardou até a liberação médica. Acompanhou todo o corre-corre das pessoas que buscavam informações de desaparecidos no acidente e ficou solidária às preocupações de amigos e familiares que estavam no local.


Finalmente, após horas de confusão, dirigiu-…

Especificando valores monetários em uma instância XBRL

Os valores numéricos que são colocados em um relatório financeiro ou contábil quase sempre dizem respeito a uma quantia monetária. Como os diversos países possuem uma diversidade grande de moedas, o padrão XBRL, que é um padrão internacional, precisa ter uma forma de indicar qual moeda está sendo considerada para determinado valor expresso em um relatório.

Para representar as moedas existentes nos diversos países, o XBRL faz uso de outro padrão internacional denominado ISO 4217, que é mantido pela Organização Internacional para Padronização, este padrão define um código de três letras para cada moeda corrente existente em cada país.


Pelo padrão ISO 4217, a moeda brasileira, o Real, é identificado pelas letras BRL. Desta forma, no padrão XBRL, para se indicar que serão utilizados valores monetários em reais, é preciso utilizar as seguintes tags:


<xbrli:unit id="BRL">     <xbrli:measure>iso4217:BRL</xbrli:measure> </xbrli:unit>


A tag unit do padrão XBRL per…

Inovação Organizacional do Setor Público – [eBook] “Dá pra fazer”

Gabriela Tamura apresenta um capítulo de 'Dá pra fazer' e uma entrevista com o autor.O livro “Dá pra fazer” é um conjunto de relatos experimentais dos membros da equipe da Assessoria de Inovação em Governo (iGovSP) sobre inovação na gestão pública. O livro orienta os gestores públicos sobre o tema, desde a fundamentação e motivos para inovar em governo até a apresentação de métodos e alternativas para iniciar o processo de mudança no setor público. A coluna ‘Dá pra fazer’No texto passado fizemos um texto com o resumo e entrevista do segundo capítulo do livro com Senhor Sérgio Bolliger. Neste seguimos para o capítulo 3, com o Senhor José Carlos – o Profº. Pepe, que escreveu sobre inovação organizacional no setor público. Depois do resumo você pode conferir a entrevista que realizamos com o autor. Aproveite  Inovação organizacional no setor público Resumo do capítuloO autor inicia o capítulo alertando que as atuais gerações além de viverem uma era de mudanças estão vivendo num fen…

Sistemas de Informações Geográficas para a sociedade: O Mapa Digital do Sistema de Alerta e Alarme Comunitário do Rio de Janeiro/RJ

O Instituto Pereira Passos desenvolveu em parceria com outros órgãos da cidade, como a Defesa Civil e a Fundação Instituto de Geotécnica (GeoRio), um novo aplicativo para visualização da intensidade de chuvas na cidade do Rio de Janeiro. O Mapa Digital do Sistema de Alerta e Alarme Comunitário mostra diversos equipamentos que atuam na prevenção de desastres relacionados. O aplicativo entrou no ar justamente quando se comemora, no dia 22 de março, o Dia Mundial da Água, celebrado desde 1993 pela ONU.
O mapa pode ser acessado através do endereço  http://portalgeo.rio.rj.gov.br/Mapa_Digital_Rio/MapaDeChuva. Ele permite visualizar pluviômetros (aparelhos que fazem a medição da quantidade de chuvas) do Sistema Alerta Rio, projeto coordenado pela GeoRio. O usuário pode acessar também o histórico de chuvas registrado pela estação selecionada, o acumulado anual até o mês anterior, os registros históricos e a quantidade de precipitações anuais.

O novo aplicativo mostra o sistema de Sirenes e Ala…

Modelo de Excelência da Gestão - MEG

O Modelo de Excelência da Gestão® - MEG é uma metodologia de gestão desenvolvida pela Fundação Nacional da Qualidade – FNQ, fruto de um esforço coletivo de usuários, examinadores e especialistas junto ao Núcleo Técnico daquela fundação. O modelo vem evoluindo desde 2001, quando deixaram de adotar o modelo americano da estrutura do Malcolm Baldrige National Quality Award e encontra-se atualmente na 20ª edição.
A missão da FNQ é “estimular e apoiar as organizações para o desenvolvimento e a evolução de sua gestão, por meio da disseminação dos Fundamentos e Critérios de Excelência, para que se tornem sustentáveis, cooperativas e gerem valor para a sociedade”.
Instituidora do Prêmio Nacional da Qualidade – PNQ, a FNQ utiliza o MEG como base para avaliação das organizações candidatas ao prêmio.
O motivo pelo qual estou trazendo o MEG para os leitores do Blog é mostrar a flexibilidade, a completude e atualidade do modelo de gestão.
O MEG se erige sob os chamados Fundamentos de Excelência que tr…

Tesouro Nacional orienta entes que ainda não adotaram o PCASP

Com o objetivo de apoiar os entes da Federação no processo de transição para o novo modelo de plano de contas, demonstrações contábeis e coleta de dados contábeis e fiscais, a Secretaria do Tesouro Nacional divulga a Nota Técnica nº 4/2015/CCONF que traz orientações acerca do preenchimento da Demonstração das Variações Patrimoniais – DVP na Declaração das Contas Anuais – DCA do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro – Siconfi para os entes que não adotaram o Plano de Contas Aplicado ao Setor Público – PCASP em 2014.
Destaca-se que a  Portaria STN nº 634, de 19 de novembro de 2013, estabeleceu o término do exercício de 2014 como prazo de adoção do PCASP e dispôs que a consolidação nacional e por esfera de governo das contas de 2014, realizada em 2015, observará as regras relativas a este Plano de Contas. Neste sentido, foi definido que o recebimento das contas referentes ao exercício de 2014 será efetuado pelo Siconfi mediante o preenchimento da DCA. Contu…

O Governo do Século XXI – [eBook] “Dá pra fazer”

Gabriela Tamura apresenta um capítulo de 'Dá pra fazer' e uma entrevista com o autor.O livro “Dá pra fazer” é um relato experimental de alguns membros da equipe da Assessoria de Inovação em Governo (iGovSP) sobre inovação na gestão pública. O livro orienta os gestores públicos sobre o tema, desde a fundamentação e motivos para inovar em governo até a apresentação de métodos e alternativas para iniciar o processo de mudança no setor público. A coluna ‘Dá pra fazer’Não poderia descrever de forma tão precisa os autores, quanto Regina Pacheco descreveu na apresentação do livro: “Aqui está reunida uma equipe notável de autores, pessoas que se destacam por seu low profile, por não se fazerem notar – a não ser pelas ideias que fomentam e gerações que unem. Arrojados e discretos, maduros e abertos à experimentação, mutantes e confiáveis, há tempos permanecem à frente de tudo o que diz respeito à transformação e melhoria do modo de ser das organizações públicas paulistas, seus processo…

e-PING +RIO - Uma experiência municipal - Parte II

Dando continuidade a e-PING +RIO - Uma experiência municipal - Parte I) vamos tratar neste post um pouco sobre a estruturação da e-PINGRIO. A arquitetura e-PINGRIO foi racionalizada em segmentos que abrangem 6 (seis) áreas temáticas definidas para interoperabilidade, gerenciamento de informações e convergência tecnológica, são elas: Interconexão – Comunicação de dados;Estabelece as condições para que os órgãos da Prefeitura do Rio de Janeiro se interconectem, permitindo a troca de informações de forma transparente, além de fixar as condições de comunicação entre governo e sociedade.Segurança de TIC;Define padrões relacionados à segurança de TIC, com objetivo de reduzir os riscos, proteger contra ameaças e garantir a integridade, confidencialidade, disponibilidade e autenticidade dos dados e informações.Dispositivos de Acesso – Dispositivos utilizados pelos usuários;Define padrões relacionados aos dispositivos utilizados por usuários pa…